Magazine Button
Serviços na nuvem: um vetor de ameaça para o setor de saúde

Serviços na nuvem: um vetor de ameaça para o setor de saúde

Uma nova pesquisa da Infoblox destaca os desafios e oportunidades de segurança cibernética durante a pandemia da COVID-19.

A Infoblox, líder em serviços de rede gerenciada em nuvem segura, revelou uma nova pesquisa sobre os desafios de segurança cibernética e infraestrutura de rede enfrentados pelos tomadores de decisão no setor de saúde. Um ano após o início da pandemia da COVID-19, o relatório revela os principais desafios que o setor enfrentou enquanto os trabalhadores de TI lutavam para blindar as informações protegidas de saúde (IPS) e a infraestrutura contra os desafios da segurança cibernética durante a pandemia.

Com base nas respostas de quase 800 tomadores de decisão de TI na área de saúde na América do Norte, América Latina, Europa e região da Ásia-Pacífico, os principais resultados da pesquisa incluem:

  • Violações de dados e interrupções de rede são um custo real e crescente para a indústria: quase metade (43%) dos entrevistados estimam que os custos de violações de dados excedem US $ 2 milhões e mais de um terço (34%) afirmam o mesmo para interrupções de rede.
  • O setor de saúde é o alvo: mais da metade dos entrevistados (52%) sofreu uma violação de dados no ano passado.
  • Os invasores estão se concentrando na nuvem: vulnerabilidade, configurações incorretas da nuvem, ataques à IoT e manipulação de dados são as ameaças cibernéticas mais esperadas que a indústria enfrenta nos próximos 12 meses. Cada tópico foi citado por quase 20% dos entrevistados.
  • As redes em nuvem permanecem vulneráveis: 53% dos entrevistados experimentaram violações de dados de redes em nuvem, o maior vetor de ataque do ano passado.
  • Conhecimento é metade da batalha: 71% dos entrevistados citaram o monitoramento de rede e 61% a inteligência de ameaças como as táticas de mitigação mais eficazes contra as ameaças que enfrentaram em 2020.

A pesquisa também descobriu que as perdas financeiras de interrupções de rede tendem a ser menores do que as de violações de dados, demonstrando que as perdas de interrupções normais de negócios podem ser tão prejudiciais quanto as de hacks. Os respondentes reconheceram universalmente que os custos de prevenção eram menores do que os custos diretos e indiretos desses eventos. Por exemplo, multas, substituição de equipamentos, reparação de vítimas, perda de reputação e perdas de clientes.

“A pandemia do coronavírus continua a destacar as necessidades de cibersegurança no setor da saúde, embora tenha aumentado o número de ameaças que essas organizações enfrentam”, disse Anthony James, vice-presidente de marketing de produto da Infoblox. “As informações protegidas de saúde (IPS) são altamente valorizadas pelos cibercriminosos e estritamente regulamentado pelos governos, aumentando as apostas para a indústria, pois adapta tecnologias de nuvem em resposta ao mandato de trabalho remoto do desligamento.”

Para James, felizmente a indústria reconhece a necessidade e o valor da prevenção quando se trata de proteger esses dados críticos e entende que o Sistema de Nomes de Domínio (DNS) é uma das maneiras mais econômicas de proteger as redes de ameaças. “A BloxOne Threat Defense pode estender com segurança a rede de um cliente para a nuvem e aproveitar as percepções do tráfego DNS, bem como outros feeds de inteligência de ameaças e ferramentas de mitigação para fornecer defesa em profundidade para arquiteturas de rede locais e remotas”, afirmou. “Como organizações de saúde continuam a transformar seus locais de trabalho em nuvem, a BloxOne DDI pode fornecer serviços de rede gerenciados em nuvem para permitir que simplifique o gerenciamento e automatizem tarefas críticas da maneira mais adequada para a equipe”, finalizou James.

Clique abaixo para compartilhar este artigo

Navegue por nossa
última edição

LATAM Portuguese

Veja todas as edições