Magazine Button
Bedu.Tech leva alta tecnologia de conectividade para o projeto Educação Conectada

Bedu.Tech leva alta tecnologia de conectividade para o projeto Educação Conectada

Uma iniciativa do Governo Federal brasileiro está utilizando uma solução de conectividade de alta velocidade da Cisco (Meraki) para beneficiar cerca de 266 mil alunos de 473 escolas públicas e urbanas em todo o país

O desafio deste projeto é oferecer internet banda larga com altíssima velocidade e capacitar profissionais da educação e recursos educacionais digitais para alunos e trabalhadores de 473 escolas públicas e urbanas de ensino fundamental, em seis cidades de quatro estados da região Nordeste.

O projeto piloto de Educação Conectada foi desenvolvido pelo Governo Federal brasileiro por meio dos Ministérios da Educação (MEC), Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e implementado pela Rede Nacional de Pesquisa (RNP), em parceria com a Bedu.Tech, empresa de tecnologia especializada no fornecimento de serviços de computação em nuvem, integração e infraestrutura.

Em colaboração com a RNP, a empresa está implementando toda rede Wi-Fi que levará internet sem fio aos ambientes das unidades escolares, com gerenciamento monitorado e segurança.

Para garantir a qualidade, a solução adotada foi a da Cisco (Meraki), uma arquitetura completa de rede gerenciada 100% na nuvem, que inclui tecnologia sem fio, switching, segurança (UTM) e gerenciamento de dispositivos móveis (MDM), tudo de forma centralizada por meio de um painel de controle cloud.

“Utilizamos tecnologia de ponta para atender a necessidade de excelência no resultado final”, explica Roberto Oguma, diretor-geral da Bedu.Tech. Segundo ele, a qualidade dos equipamentos e do time de técnicos em rede da empresa têm feito toda a diferença. “O trabalho customizado de instalação, que leva em consideração a necessidade de cada escola, associado à garantia de suporte completo por três anos, proporciona confiança e tranquilidade aos gestores locais”, avalia.

Cidade de Petrolina, Pernambuco, Brasil, uma das cidades beneficiadas pelo projeto Educação Conectada.

A Bedu.Tech também realizará a manutenção que inclui assistência técnica em variadas situações, como o rompimento de um cabo, problemas na conectividade, e ainda dificuldades com qualquer tipo de configuração dos equipamentos em sala de aula.

Na implantação, o projeto foi dividido em duas grandes frentes, chamadas de redes internas (executada pela Bedu.Tech), e redes externas, essa feita por meio de acordos de cooperação técnica entre a RNP e os provedores locais, responsáveis pelas construções dos trechos dentro das cidades, com a implantação da fibra óptica do blackbone e da rede metropolitana da RNP até a porta das escolas participantes. Esse trecho tem garantia de funcionamento que variam de 10 a 20 anos.

Projeto-Piloto

O projeto engloba cerca de mil unidades de ensino. Um grupo de 473 unidades participa desta primeira fase. A Bedu.Tech concluiu a instalação de toda a infraestrutura interna para o pleno funcionamento da rede sem fio em cerca de 325 unidades. Deste total, 85 unidades estão completamente prontas (interna e externamente) para serem inauguradas, segundo informações da RNP.

Todos os passos do projeto servirão como uma espécie de prova de conceito (PoC), na qual um grupo de avaliadores analisa o conjunto das ações executadas, inclusive infraestrutura. O trabalho desenvolvido na implementação do Educação Conectada poderá resultar na criação de uma regra nacional referencial, uma espécie de guia sobre as melhores práticas para a aplicação da tecnologia nas escolas de todo o Brasil.

A Educação Conectada é projetada em três fases:

  1. Indução para construção e implantação do Programa com metas estabelecidas para alcançar o atendimento de 44,6% dos alunos da educação básica;
  2. Expansão (2021) com a ampliação da meta opara 85% dos alunos da educação básica e início da avaliação dos resultados; e
  3. Sustentabilidade (2022 a 2024) com o alcance de 100% dos alunos da educação básica, transformando o programa em política pública.

“A tecnologia se tornou definitivamente uma aliada do professor e das aprendizagens. Nesse momento de retorno as aulas e do reengajamento dos estudantes, a conectividade e os recursos educacionais digitais permitirão a ampliação do tempo e de espaços educativos. O estudante agora poderia rever aulas com auxílio da tecnologia a qualquer tempo ou o professor pode utilizar ferramentas para uma visita a um museu na Europa na sua classe de história”, disse Helber Vieira, secretário-adjunto de Educação Básica.

Universalização

O projeto-piloto, desenvolvido pelo MEC, está alinhado com o que preconiza a Política de Inovação Educação Conectada (Piec), que tem por objetivo difundir a universalização acesso à internet em alta velocidade e o uso pedagógico de tecnologias digitais na educação básica.

O Educação Conectada envolve uma série de parceiros, nos âmbitos Federal, estadual e municipal e beneficiará cerca de 266 mil alunos, nas cidades de Caicó (RN), Campina Grande (PB), Caruaru (PE), Juazeiro (CE), Mossoró (RN) e Petrolina (PE).

Sobre a Bedu.Tech

A Bedu.Tech é uma empresa especializada em prover serviços de Computação em Nuvem, Integração e Tecnologias Educacionais, que surgiu para atender as necessidades de clientes em inovar seus negócios por meio da Transformação Digital. Com forte atuação no segmento de Educação e Governo, a empresa oferece Soluções IP Cisco, Soluções Ópticas Ciena, Tecnologias Educacionais e Computação em Nuvem Google.

Clique abaixo para compartilhar este artigo

Navegue por nossa
última edição

LATAM Portuguese

Veja todas as edições