Amazônia Conectada: Nexans fecha contrato para trazer conectividade para a região brasileira

Amazônia Conectada: Nexans fecha contrato para trazer conectividade para a região brasileira

A divisão da Nexans de cabos submarinos especiais e de Telecom (STSC) continua a desenvolver seu relacionamento com o Exército Brasileiro e o Programa Amazônia Conectada (PAC) para levar conectividade de dados em alta velocidade a uma região remota e ambientalmente sensível do Brasil. O projeto envolve a instalação de cabos de fibra ótica no leito dos rios da Bacia Amazônica.

Em 2020, foram entregues 470 km de cabos submarinos, totalizando 1.170 km de extensão total já instalada. Isso foi seguido por um contrato de mais 620 km de cabos, com entrega prevista para 2021. O projeto é apenas um exemplo do ímpeto crescente que permitiu à Nexans STSC construir uma carteira recorde de pedidos até o final de 2020.

O Projeto Amazônia Conectada é uma iniciativa estratégica desenvolvida pelo Exército Brasileiro, com o apoio dos Ministérios da Defesa, Saúde, Educação e Comunicação do país. O plano geral é instalar aproximadamente 6.000 km de cabos de fibra ótica subfluviais em rios da região do Amazonas para fornecer conexão de internet eficiente e confiável. Isso levará conectividade a mais de 50 cidades e 4,5 milhões de pessoas, proporcionando oportunidades para melhorar a saúde pública, educação e apoiar o desenvolvimento sustentável.

A Nexans está envolvida desde o início do projeto Amazônia Conectada em 2015. Através do fornecimento de cabos de fibra ótica submarinos não repetidos (URC-1) com capacidade de transmissão de dados de 100 GB / seg para as quatro fases concluídas até o momento. Quando entregue em 2021, o contrato mais recente atingirá 1.790 km de cabos, fornecendo um exemplo perfeito do compromisso da Nexans em liderar a busca por um futuro mais brilhante, mais conectado, acessível, seguro e sustentável.

Como o projeto está ocorrendo em uma área de floresta tropical sensível ao meio ambiente, os fatores ambientais são de importância crítica. É por isso que os cabos estão sendo colocados no leito dos rios, ao invés de serem instalados em torres aéreas que precisariam de derrubada de árvores.

Os cabos Nexans são projetados para fornecer a mais recente tecnologia de comunicação sem necessidade de manutenção. Crucialmente, os testes realizados pelas autoridades brasileiras antes da aprovação confirmaram que os cabos URC-1 não iriam emitir uma única partícula de poluente no rio.

O General do Exército Brasileiro, Decílio de Medeiros, subchefe do Departamento de Ciência e Tecnologia, afirma que este projeto está trazendo a inclusão digital que irá beneficiar as populações menos favorecidas da região amazônica e aquelas que vivem longe dos centros urbanos. “É muito exigente tecnicamente e agradecemos o suporte da Nexans no fornecimento de cabos de fibra óptica avançados e altamente confiáveis. Ficamos particularmente impressionados com o fato de a Nexans ter garantido uma entrega tranquila durante a pandemia Covid-19, superando as restrições de viagens e sanitárias por meio de procedimentos inovadores, como testes virtuais, treinamento online e transmissão de vídeo ao vivo”, disse.

Clique abaixo para compartilhar este artigo

Navegue por nossa
primeira edição

Magazine Cover

Ver Arquivo da Revista